Poema da intimidade

This reading was recorded by Alessandro Mistrorigo for Phonodia in Perugia, Italy, on the 2nd of Dicember, 2013.

Read by José Eduardo Degrazia on 2 December 2013

Poema da intimidade

----------------------------------------------Para Virginia

A intimidade é uma ponte de vidro,
um gesto apenas pode estilhaçar
a tênue relação entre dois seres.

Tenham cuidado com as palavras,
elas podem ser duras como o aço.

Cuidado também com os olhos
que podem destilar chamas de ódio.

Tenham, sobretudo, cuidado com as mãos.
É preciso que elas estejam sempre prontas
para o carinho, mas cheias de melancolia
como se fossem partir para sempre.

from Cidade Submersa (Ed. Movimento: Porto Alegre, 1979).

Share this Poem with your co-workers or friends