Solidário

This reading was recorded by Alessandro Mistrorigo for Phonodia in Perugia, Italy, on the 2nd of Dicember, 2013.

Read by José Eduardo Degrazia on 2 December 2013

Solidário

Homens simples, operários,
pequenos burgueses
caixeiros, meninas pálidas de subúrbio,
que certeza carregais nos braços
que vos faz caminhar
sempre o mesmo caminho
para o trabalho, para o instante
em que sozinhos olhareis
a mesa vazia, a cama vazia?

A rua é sempre movimento.
É chuva. Sal. Odor. Suor.
Nela me perco e me encontro,
Solidário com os demais
que caminhamos sem saber
para onde.

from Cidade Submersa (Ed. Movimento: Porto Alegre, 1979).

Share this Poem with your co-workers or friends