Terra de ninguém

This reading was recorded by Alessandro Mistrorigo for Phonodia in Perugia, Italy, on the 2nd of Dicember, 2013.

Read by José Eduardo Degrazia on 2 December 2013

Terra de ninguém

Darei nome
aos bois:
nesta terra
de ninguém
quem tem uma
-----------arma
-------é rei.

Cheguei cansado
à tua casa
e não me deste
assento

cheguei sedento
e me entegaste
o deserto

Agora róis
tua suficiência
feito um balde
rói sua corda
no fundo
-------do poço.

from Em Mãos II (WS Editora: Porto Alegre, 2002).

Share this Poem with your co-workers or friends